Olá pessoal.

Em 1999, Tsutomu Nihei concebeu aquela que seja talvez sua obra prima, Blame! A estória desse mangá cyberpunk gira em de Killy, um homem misterioso possuidor de uma arma extremamente poderosa e que vive em um mundo distópico. Para o leitor, os primeiros capítulos pouco revelam sobre o porquê das coisas, o que acaba sendo uma tacada de mestre do autor para que o leitor siga a leitura. Tudo que sabemos é que Killy busca algo que salvará o mundo da ruína na qual  se encontra e isso vai se revelando aos poucos no desenrolar do primeiro volume. Mas mesmo assim continuamos perdidos sobre o que é aquele mundo estranho que parece se limitar a uma colossal construção vertical onde o que restou da humanidade sobrevive. E por falar em humanidade, logo nas primeiras páginas notamos que há algo de estranho com ela. Os mais variados seres vivos com os quais Killy cruza em sua jornada possuem partes do corpo hibridas com recursos tecnológicos. Variadas raças(?) vivem separadas de acordo com o nível onde estão.

IMG_20170609_192555881A ambientação do mangá é claustrofóbica e sempre sombria, afinal não existe luz do Sol. É fácil traçar alguns paralelos entre Blame! e filmes como Blade Runner e The Matrix pois as obras abordam a realidade de um mundo arruinado pela tecnologia onde a sociedade tem seus valores morais bastante distintos e as definições de certo e errado sucumbem perante o fato de garantir a própria vida.

Blame! foi o primeiro grande sucesso de Nihei, que já havia publicado alguns mangás curtos anteriormente, inclusive um one-shot de Blame!, que serviu de base para o mangá principal, publicado na revista japonesa Afternoon. Talvez por se tratar de um de seus primeiros trabalhos, é possível notar diferenças bem consistentes no traço de Nihei se compararmos com algo mais atual como sua obra Knights of Sidonia. Os traços em Blame são um tanto mais poluídos e isso algumas vezes torna um pouco complicado a compreensão de um ou outro quadro, mas nada que ofusque a obra. O mangá tem um ritmo frenético e as coisas acontecem de forma rápida. Um grande destaque fica para os cenários que são bastante detalhados. Lembrando que Nihei estudou arquitetura em sua juventude.

O mangá Blame! possui 10 volumes em formato tankobon e é publicado no Brasil pela Editora JBC desde dezembro de 2016. A edição brasileira segue a linha mais luxuosa da editora, contando com papel lux cream, sobrecapa e um melhor acabamento. É um título exclusivo para livrarias e lojas especializadas. Alguns volumes possuem páginas coloridas e essas, quando existem, são publicadas no mesmo papel padrão do volume.

Nota: 9/10Resultado de imagem para manga blame jbc

Editora: JBC
Autor: Tsutomu Nihei
Completo em: 10 volumes
Formato: 13,5 x 20,5cm
Número de páginas: Cerca de 248 páginas
Tipo de papel: Lux Cream
Preço atual: R$23,90
Periodicidade: Bimestral
Distribuição: Livrarias e Lojas especializadas
Classificação etária: 16 anos